Artigo Assinado

Como lidar com a rotatividade de funcionários no condomínio.

por André Rocha Martins em 25 de maio de 2017

O condomínio não difere muito de uma empresa quando se trata de funcionários, é preciso uma equipe alinhada e comprometida para que todas as necessidades do condomínio sejam atendidas. Gerenciar uma equipe multidisciplinar não é uma tarefa fácil ainda mais se existe rotatividade de funcionários no condomínio. Sempre que há uma mudança de funcionário o condomínio tem gastos no desligamento e na contratação, além de despender tempo em treinamentos, adaptação das rotinas e acompanhamento do colaborador nos primeiros meses.

A boa notícia é que podemos reduzir drasticamente a rotatividade, adotando algumas medidas que vão permitir que o condomínio retenha os colaboradores e até melhore o desempenho da equipe como um todo.

Seleção de Funcionários
Aqui é onde tudo começa, quando a seleção é feita sem critério e o perfil do funcionário não é o ideal, o colaborador se desmotiva, a qualidade do seu trabalho cai e consecutivamente o condomínio fica insatisfeito ao ponto de optar pelo desligamento.

Fazer a seleção dos funcionários de forma criteriosa é um divisor de águas na rotatividade e na qualidade do serviço, e para isso, o condomínio deve saber exatamente o que o funcionário irá executar, quais habilidades a função exige e qual é o perfil que o condomínio deseja de seus colaboradores.

Definição de atividades
Quais atividades cada função deve executar e quais critérios devem atender? Essa é uma pergunta que muitas vezes o condomínio ainda não descobriu e quem dirá o funcionário.

As atividades, cronograma de trabalho, critérios de qualidade e atendimento devem estar muito bem definidos e cada colaborador deverá estar informado, assim os funcionários se sentem mais seguros e confortáveis sabendo o que o condomínio espera deles.

Treinamento
Cada condomínio tem regras, espaços, equipamentos, exigências e produtos diferentes, por mais que o funcionário tenha experiência na função, este precisa ser orientado sobre como o condomínio opera e quais são os critérios exigidos, muitas vezes, é necessário realizar um treinamento para o funcionário aprender e absorver cada detalhe e assim desempenhar sua atividade com excelência.

Acompanhamento e comunicação
É importante o condomínio acompanhar as atividades executadas pelos funcionários e dar um feedback, a maioria das vezes estamos acostumados a ouvir ou dar feedbacks negativos de forma pouco construtiva.

Se o feedback vier com a intenção de evidenciar que você está certo ou demonstrar superioridade, sua taxa de rotatividade vai continuar alta, trabalhe o feedback de forma a conscientizar sobre a importância de se executar a tarefa da forma correta.

Outra forma de valorizar o colaborador é dar feedback positivo, isso aumenta a moral e acaba servindo para os demais colaboradores que acabam seguindo o exemplo de boa conduta.

Benefícios
Grande parte dos condomínios oferecem o básico de benefícios que são os obrigatórios previstos na convenção de trabalho, se a intenção do condomínio é selecionar e reter ótimos funcionários os benefícios se tornam um atrativo.
Além de ajudar a reter os funcionários, os benefícios não incidem nos cálculos de encargos trabalhistas, férias e 13º e acaba sendo uma opção mais interessante do que o aumento de salário.

Os custos que envolvem os funcionários representam uma média de 60% das despesas do condomínio, portanto, engajar, motivar e acompanhar os colaboradores não só evita a rotatividade dentro do condomínio mas também agrega muito mais qualidade e eficiência no dia a dia.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *