Artigo Assinado

O papel do síndico na segurança do condomínio

por Carlos Antonio em 28 de novembro de 2016

Dentre tantos detalhes que tornam a rotina condominial muito mais organizada e agradável, a figura do síndico é com certeza uma das mais importantes. Mas você sabia ele também tem um papel fundamental para manter a segurança do patrimônio e dos moradores? Confira abaixo!

Gerenciar e orientar

Se o condomínio é algo que pertence ao coletivo, nada mais justo que todas as pessoas, funcionários e moradores, participem para tornar esse espaço muito mais seguro. Além de estimular essa colaboração, é papel do síndico conscientizar e garantir que todas as normas internas estejam sendo cumpridas. Pequenas orientações sobre manter as portas fechadas, cuidados durante a chegada e saída, não permitir a entrada de pessoas desconhecidas e evitar que descuidos provoquem disparos falsos no alarme, já fazem toda a diferença.

Esses cuidados são de extrema importância porque só a união entre um bom sistema de segurança e a colaboração coletiva vai garantir que todas as áreas comuns estejam seguras de verdade.

Zelar pelas áreas comuns

Áreas comuns estão sujeitas ao desgaste provocado pelo tempo e pelo uso contínuo: é comum que seja necessário fazer reparos periódicos em diversas partes do imóvel. Esses reparos não apenas servem para manter a aparência e funcionalidade dos locais, mas também para garantir a segurança. Caso o condomínio tenha um sistema de segurança, cuidados como a poda das árvores evitam que haja disparos falsos, por exemplo.

Ouvir os moradores

Uma boa gestão se faz em conjunto: é preciso participar das assembléias e ouvir o que os moradores têm a dizer em relação à segurança do condomínio. Muitos pontos de vulnerabilidade podem ser apontados pelos próprios condôminos, assim como informações valiosas sobre pessoas suspeitas ou tentativas de invasão.

Contratar uma empresa de segurança

Caso haja a necessidade de incrementar a segurança do seu condomínio, é papel do síndico pesquisar qual empresa de monitoramento e alarme é mais adequada para a necessidade dos condôminos. É importante, também, conhecer a fundo a empresa que será contratada. Informar-se sobre os procedimentos operacionais para cada situação e verificar as condições do atendimento tático, como número de viaturas e EPI dos profissionais, por exemplo. Só assim, o síndico terá a certeza de que escolheu a melhor opção e que está tomando a decisão correta.

Também é importante que essa relação entre a empresa de segurança e o síndico seja a mais estreita possível. É preciso que os dois trabalhem em conjunto e estejam sempre em contato, compartilhando informações importantes e promovendo a melhor gestão de risco possível.

Essas são apenas algumas das tantas formas que o síndico pode contribuir com a segurança do condomínio. Mas, como todo condomínio é construído em conjunto, cada membro acaba se tornando responsável pela segurança do todo.

Afinal, segurança é algo colaborativo, não há vigilante ou tecnologia que resolva os problemas se todos não se sentirem responsáveis.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários